Meditação de 12 de Abril de 2017
Pr. Alexander Busch

“Então o anjo disse para as mulheres: Não tenham medo! Sei que vocês estão procurando Jesus, que foi crucificado, mas ele não está aqui; já foi ressuscitado, como tinha dito” Mateus 28.5-6.

Jesus ressuscitou! O túmulo está vazio! Esta é a boa notícia que acolheu o grupo de discípulas e discípulos de Jesus no primeiro domingo de Páscoa. Chama a atenção, porém, que a primeira reação das pessoas foi susto, medo, surpresa e desconfiança. Esta reação está registrada nos quatro evangelhos. Para entender esta reação é preciso se colocar no lugar destas pessoas. É verdade que houve ocasiões em que Jesus falou de sua morte e ressurreição. Também nestes instantes sua palavra foi acolhida com desconfiança (Mt 16.21-22). Os discípulos não conseguiam imaginar tal acontecimento. Quando Jesus foi condenado e crucificado, o sentimento que prevaleceu foi de derrota. A morte na cruz selava o ponto final da missão de Jesus.

            E eis a surpresa: Jesus foi levantado dentre os mortos. Uma notícia desconcertante que gerou uma crise na comunidade de Jesus. Num certo sentido era mais fácil lidar com a sua morte do que sua ressurreição. Aos poucos, porém, a sua comunidade de seguidores foi enxergando a missão de Jesus com um novo olhar. À luz da ressurreição, as palavras de Jesus, bem como a mensagem do Antigo Testamento, ganharam um novo sentido. Aos poucos, o medo foi dando lugar à coragem, a desconfiança foi dando lugar à confiança e o ficar escondido deu lugar ao testemunho. 

            Para nós, existe certo conforto em saber que a boa notícia foi inicialmente acolhida com surpresa e desconfiança. Nós também temos nossas dúvidas, nossos medos, nossas incertezas diante de certas situações na vida. Talvez seja um momento de crise familiar motivada por um problema de relacionamento ou de saúde, ou talvez seja um momento onde se exige uma decisão firme e responsável de nossa parte, embora tenhamos receio de assumir esta decisão. A boa notícia da ressurreição de Jesus, sua presença e sua Palavra alimentam nossa coragem, fortalecem nossa confiança e ampliam nossa disposição para colocar nas mãos de Jesus a situação em que nos encontramos. O Jesus ressurreto não se intimida com nossas dúvidas e questionamentos, mas quer caminhar ao nosso lado, nos conduzindo da desconfiança à fé no Deus da vida.

Pr. Alexander Busch