Meditação de 16 de Maio de 2018
Ev. Ezequiel de Carvalho

LITURGIA

“Portanto, meus irmãos, por causa da grande misericórdia Divina, peço que vocês se ofereçam completamente a Deus como sacrifício vivo, dedicado ao serviço e agradável a ele. Esta é a verdadeira adoração que vocês devem oferecer a Deus.”

Romanos 12.1

            Culto é liturgia

            Etimologicamente, liturgia significa “serviço do povo”. Entre os cristãos primitivos à semelhança dos Judeus, a palavra liturgia foi usada como significado de “serviço religioso oferecido a Deus”. A liturgia é a manifestação pública responsiva do povo de Deus, pelo reencontro do terrenal com o divino, do contingente com o absoluto, do temporal com o eterno, do homem pecador com o Deus Santo e Glorioso.

 

            A liturgia está dividida em:

 

            Adoração

            “Deus é Espírito, e por isso os que o adoram devem adorá-lo em espírito e em verdade.” João 4.24

            Esta parte do culto é composta de orações, expressões de glorificação e exaltação do nome de Deus por meio da leitura da bíblia, salmos, além de cânticos e hinos. Calvino nos ensina que o cântico é um ornamento para dar mais graça, beleza e dignidade aos louvores a Deus, é um meio de incitar os corações e os inflamar com mais ardor à súplica! Um escritor disse que o culto é um estado de alma que somente o canto pode expressar. Já no início, o homem se coloca na posição de adorador a um Deus que é soberano, santo e justo.

 

            Contrição e Confissão

            “Então, disse eu: - Ai de mim! Estou perdido! Pois os meus lábios são impuros, e moro no meio de um povo que também tem lábios impuros. E com os meus próprios olhos vi o Rei, o Senhor Todo-Poderoso!” Isaías 6.5

            Nesse momento, o homem cai em si e vê o seu estado de miséria e nulidade na presença do Deus santo e santificador. Essa consciência nos leva a confissão de nossos pecados diante dEle e revela que necessitamos do perdão divino.

 

            Gratidão

            Nesse momento, expressamos nossos sentimentos de gratidão a Deus por tudo o que Ele tem nos proporcionado através de suas mãos e o seu perdão.

            Edificação

            “- Samuel, Samuel! Ele respondeu: - Fala, pois o teu servo está escutando!”

1 Samuel 3.10b

            Este é o momento especial do culto que Deus fala à sua Igreja por meio de sua palavra, e a igreja expressa a sua adoração com orações ofertas e hinos, momento de dedicação em que o homem responde ao chamado de Deus para servi-lo com integridade de coração. O ministro da palavra é sem dúvida muito importante, pois ele tem a responsabilidade de trazer o recado de Deus a seu povo. Nós devemos sempre nos lembrar as palavras ditas por um pregador: “O culto que agrada a Deus é bíblico e Cristocêntrico”. A mensagem central é anunciada, o plano de Deus em relação ao homem para salvá-lo integralmente através da obra perfeita e redentora de Cristo, que ofereceu a si mesmo para nos resgatar e, assim, ele reconciliou o homem com Deus por meio de sua obra sacrificial. “É Deus vindo ao encontro do homem. Deus fala, o homem adora; Deus se mostra, o homem contempla; Deus abençoa, o homem louva...”

            “De longe se me deixou ver o Senhor, dizendo: Com amor eterno eu te amei, por isso, com benignidade te atraí.” Jeremias 31.3 ARA

            “Eu, vindo de longe, apareci a eles. Povo de Israel, eu sempre os amei e continuo a mostrar que o meu amor por vocês é eterno.” Jeremias 31.3 NTLH

 

            Dedicação

            Oração geral: neste momento nós nos dedicamos a Deus e intercedemos pela igreja.

            Ofertas: na coleta entregamos uma oferta em dinheiro como resposta de gratidão a Deus. Vamos à Igreja para ofertar a nossa própria vida como sacrifício vivo agradável a Deus, não apenas para receber as bênçãos, mas para abençoar por gratidão também.

 

            Conclusão do culto

            É a parte em que se faz a oração final, bênção e o amém. Despedindo a Igreja e conscientizando-a de sua missão que é proclamar a obra redentora do nosso Senhor Jesus Cristo, não só com palavras, mas acima de tudo com testemunho de vida. Onde recebemos a bênção de Deus no final do culto.

 

            Que nossos cultos possam ter este caráter, onde nós adoramos, confessamos, somos gratos e edificados para a honra e a glória do nosso Deus, que assim seja o nosso dia a dia na presença dEle, com um culto racional, mas agradável e perfeito na presença de Deus. E assim possamos dar testemunho do amor deste DEUS por cada um de nós, amém!

Ev. Ezequiel de Carvalho